Cadê o lanterninha?

ImagemVocê acha o escurinho do cinema um lugar perfeito para namorar? Então saca só.

Feche os olhos. Vamos imaginar que voltamos para a década de 50 e que você quer aproveitar a grande estreia da sexta-feira!

O letreiro chamava atenção pelas fortes luzes que brilhavam: ‘Love me Tender’, o primeiro filme de Elvis Presley.

Os rapazes já treinavam no espelho a melhor maneira de convidar as moças mais bonitas do bairro. Era, com certeza, a grande oportunidade de parar de namorar no portão de casa e ir para um lugar mais aconchegante. Sem mãe nem pai por perto.

Filas quilométricas, mas ingressos em mãos. Ufa!

Drops Dulcora era a bala predileta dos frequentadores do cinema antigo.

Drops Dulcora era a bala predileta dos frequentadores do cinema antigo.

O carpete vermelho mostrava o caminho até a grande e única sala de cinema. O cheiro de pipoca com manteiga era espalhado por todos os cantos. A bomboniere já estava carregada de drops Dulcora, chocolates, grapettes e os saquinhos com as queridinhas do público.

Na entrada da sala lá estáa ele:  um homem com uniforme vermelho e uma lanterna na mão. Ele era uma espécie de inspetor, que direcionava os raios da lanterna sobre quem se comportasse indevidamente. Estes ‘dedo-duros’, também conhecidos como vagalumes também tinham o papel de impedir que os tagarelas que já tivessem visto o filme narrassem as cenas seguintes.

Não pense você que o lanterninha era visto apenas como um inspetor das salas de cinema. A ele cabia também a função de ajudar os atrasadinhos a encontrarem um lugar vazio no escurinho. Com a presença dele tudo funcionava bem e os filmes eram vistos na mais completa tranquilidade. Tá certo que alguns engraçadinhos ousavam assoviar nas cenas mais picantes, mas nada que pudesse extrapolar as regras ditadas pelo homem da lanterna.

Voltemos ao ano de 2014. É mais do que claro perceber que os cinemas não abrigam mais os  “lanterninhas”. Estes foram substituídos pela iluminação nos degraus que levam às poltronas. Tá ok, mas aí fica a pergunta: e a quem é que vai mirar a lanterna na mão boba na perna da moça!?

love-me-tender1

Antes de ser conhecido como o Rei do Rock, Elvis Presley trabalhava como lanterninha no Loew’s State Theatre, em Memphis (EUA)

Ah! É nessa hora que sentimos falta do glamour que tinha um cinema antigo. Hoje a educação fica por conta de cada um, e o pior é que no fundo sabemos que ela passa longe das salas de exibição. Uma coisa sabemos: os lanterninhas saíram de cena quando mais precisamos deles. 😦

Anúncios

One thought on “Cadê o lanterninha?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s