Serra Pelada (2013) – ‘De dia é trinta, de noite é trinta e oito!’

serrapelada01Sei que já passou da hora de fazer um post sobre o nacional Serra Pelada, do -espetacular- Heitor Dhalia. Então vamos lá!

Tenho que assumir que eu já sentia uma grande simpatia pelo excelente trabalho deste diretor. Para quem não se lembra, foi ele quem dirigiu o longa ‘À Deriva‘, vencedor do prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Cinema de Havana (2009).

Desta vez, em Serra Pelada, Dhalia acertou em cheio na escolha dos atores em seus respectivos papéis, diga-se de passagem. Confesso que fui fisgada por dois grandes motivos: 1º – se tem Wagner Moura no elenco o filme é ‘bão’! E também por saber que se trata de um fato que marcou a vida de muitos brasileiros (Sim! Cansei de comédias nacionais metidas a americanas).

Neste longa, temos Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Júlio Andrade), amigos de infância que saem de São Paulo na década de 80 para tentar a sorte no maior garimpo a céu aberto do mundo, o de Serra Pelada, no Pará.

Sophie Charlotte, a prostituta Tereza em Serra Pelada

Sophie Charlotte, a prostituta Tereza em Serra Pelada

Fiquei impressionada com a fotografia, o figurino e a trilha sonora. Realmente é perceptível que foi feita uma boa imersão para a reconstrução dos ricos detalhes daquela época. Tudo foi muito bem relacionado com o contexto do filme.

É… na verdade nem tudo… Para quem não sabe, o longa foi filmado em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo. O garimpo foi recriado em uma antiga mineradora que ofereceu um espaço do tamanho de dois campos de futebol e com 100 metros de profundidade.

Local onde no início dos anos 80 milhares de garimpeiros buscavam ouro hoje é um grande lago. (Foto: Vianey Bentes/TVGlobo)

Local onde no início dos anos 80 milhares de garimpeiros buscavam ouro hoje é um grande lago. (Foto: Vianey Bentes/TVGlobo)

Infelizmente a Companhia Vale do Rio Doce, responsável pela área do terreno onde existiu o garimpo, decidiu não apoiar o longa. Apenas algumas gravações foram feitas (e muito bem feitas!) em Marabá e Belém, como as cenas da vila, bares e prostíbulos.

“Hoje em dia, onde era Serra Pelada, é um grande buraco alagado. Tem água lá. A gente terminou filmando mesmo em SP, e ficou igual. As imagens são impressionantes. Ficou idêntico. A gente usou muita imagem de arquivo, alguns efeitos de computação”, disse Dhalia ao portal do G1.

Assista ao trailer aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s